domingo, 26 de janeiro de 2014

The Winter - Beyond the Red Nose

Meu nariz está sempre vermelho, my toes and fingers always frozen...
Mesmo quando resolvo colocar 3 meias e bota ou 2 luvas, ainda assim meus dedos congelam.
Esse é meu primeiro inverno pra valer, uma estação (longa) que realmente muda os hábitos de todo mundo.
É a primeira vez que sinto o gosto da neve, que faço um snowman e que fico inside por quase o dia todo.
our "snow Shiva", brincar é bom, deixa a vida leve... bem leve...
Não existe andar descalça, pisar na grama ou sentir o sol queimar a minha pele. Nada disso é possível nessa estação.
Havaianas é uma insistência boba dentro de casa e com meia.... "the best flip-flop in the world"...
Buscar correspondência, jogar o lixo ou entregar pão feito em casa para o vizinho exige colocar (mais uma) calça, bota, cachecol, casaco, gorro e luva e... ufa... poder abrir as portas.
É assim todo dia, por isso, tem dias em que a  permanência outside é 0, zero, nenhum minuto. Principalmente se não estamos esperando nenhuma compra online chegar.
Ainda estamos em janeiro e já tivemos ice storm, polar vortex, snow storm, lake effect, as temperaturas mais baixas em décadas e, bem... todo tipo de nomes inventados para precipitações congeladas.
Mas esse inverno me fez entender o que é, ou melhor, o que representa um inverno.
Inverno não é comer fondue, tomar chocolate quente ou acender fogueira (aliás, bonfire aqui é no verão!).
Não, inverno é sobre estar inside.
Quase (mas quase quase mesmo) o tempo todo dentro.
Não só dentro de casa ou do carro ou da universidade ou do restaurante.... é ficar dentro de si mesmo.
É sobre deixar cair todas as folhas, deixar ir tudo o que for possível, descartar tudo o que não é essencial, tudo o que cresceu "para fora" durante a primavera e o verão e voltar-se para dentro.
É produzir seu próprio calor, é  movimentar energias internas.
O que fica parado, congela e morre. O inverno traz a necessidade de um grande movimento!
O movimento não pára, ele apenas está escondido, está preparando um novo nascimento.
Depois de tanto sentir falta do sol, eu o encontrei dentro de mim.


Um comentário:

  1. O inverno, se permitirmos ele nos leva a alegria... o inverno é sábio... e o melhor do nosso sol interior é que não precisa protetor, quanto mais iluminado ficamos mais protegidos estamos!! beijo estalado... abraço apertado!! <3

    ResponderExcluir