sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Nossa Escola - IV Funcionamento


Um pai/mãe de cada criança deverá participar de todo o período por 1 dia na semana, na Educação Infnatil. Essa participação será na qualidade de mãe/pai, el@ será mãe/pai de todas as crianças naquele dia. Essa participação diminuirá de frequência na medida em que as crianças crescerem.
Todos poderão correr, gritar, dançar, cantar ou assobiar.
Não teremos aula de nada, nem prefessor de nada. Multitalentosos. Especialistas em algumas coisas.
Nosso foco estará na comunicação/expressão, desenvolvendo, preservando, inventando todas as linguagens e formas de fazer isso.
Consideraremos a inspiração e a telepatia. Incentivaremos o riso e a cura.
Acolheremos os medos, as tristezas e as raivas.
Viveremos na paz, no amor e na alegria.
Teremos mestres e aprendizes, de qualquer idade.
Desenvolveremos “projetos” acessando tudo o que for possível e desejado.
Por exemplo, não teremos aula de inglês, teremos pessoas que se comunicam nessa e em outras línguas, nos fazendo querer e aprender essa e outras linguagens. Usaremos todos os recursos disponíveis para nos comunicarmos com os “4 cantos do mundo”.
Não teremos aula de nada porque tudo fará parte de nós, organicamente. Incentivaremos a expressão genuína e orgânica de cada Ser.
Inventaremos nossos próprios feriados e comemorações. Poderemos viajar.
Manteremos uma janela de comunicação com o mundo, sempre atualizada, oferecendo nossas descobertas/invenções, compartilhando nossos desejos, aprendendo com “outros”. Nos manteremos disponíveis para a comunicação com o universo, com todos os seres, visíveis e invisíveis.
Não teremos “prova” ou controle de “lição”. Nada disso fará sentido para nossa proposta.
Teremos comprometimento e disciplina.
Funcionaremos como um organismo vivo, em que tudo e cada um funciona e se responsabiliza por uma parte. O todo será maior que a soma das partes. As partes representarão o todo, serão sua “cópia” estatística, como num fractal.
Sentiremos o respeito por tudo e por todos como fundamento básico. Aprenderemos com os erros e com os acertos. Respeitaremos os talentos de cada um. Incentivaremos as experimentações que levam às descobertas de cada um.
Como todos nós precisamos de “disciplina”, de aprender a nos comprometermos com os nossos fazeres e com todos ao nosso redor, teremos práticas que nos ensinem o auto-controle, a disciplina, o respeito. Pode ser Yoga, pode ser outra.
Por esse mesmo motivo (e por outros mais) todos aprenderão a tocar pelo menos um instrumento musical, mesmo que seja a própria voz.
Seremos pontuais.
O caminho se faz ao caminhar. Rumo ao desconhecido. Tudo será possível.
“Na verdade, agora vocês olham em seu interior para tudo.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário