sexta-feira, 22 de junho de 2012

Espelhos


Ontem, recebi a ligação de uma amiga muito querida. Fazia tanto tempo que não nos "encontrávamos" que eu nem reconheci sua voz.
Entre outras coisas importantes, conversamos sobre o quanto é bom mudarmos, o quanto é gostoso e ficamos mais leves depois que retiramos algumas bagagens que nem sabemos por que carregamos.
Preciso destacar uma frase: "Muitas vezes, em vez de olharmos para nós, ficamos vendo o que os outros devem mudar".
Pensei sobre isso...
Eu sinto que não tem nenhum problema vermos o que "os outros devem mudar" SE, imediatamente, nos lembrarmos que "os outros" são nossos espelhos.
                                 
Nem sequer é possível sabermos, vermos, o que os outros devem mudar. 
É apenas cada um que estará por toda a eternidade consigo mesmo.
O que nós olhamos nos "outros" é um reflexo do que há em nós.
Conheço uma história que retrata bem isso.
Dois homens desceram pela chaminé.
Um deles, sujou o rosto. O outro, não.
Aquele que tinha o rosto limpo, foi lavá-lo. O outro, não.
É assim que funcionamos. Para poder ver meu rosto, preciso de um espelho.


Para poder ver o que estou fazendo, como estou me boicotando, me vejo num "espelho".
Ver coisas nos "outros" não é um problema. O problema é parar por aí.

Lotus


3 comentários:

  1. várias idéias para refletir...
    mas o ser humano sempre é cômodo, ou preguiçoso
    esperar que os outros mudem sempre é mais fácil

    ResponderExcluir
  2. minha querida,amei o seu comentário.
    Saiba que estou com uma vontade danada do seu abraço.
    Beijos
    Abigail

    ResponderExcluir
  3. Ainda estou por aqui, e cada vez + curtindo esse seu espaço.

    ResponderExcluir